Ministro da Saúde pede apoio a deputados para tratamento de pessoas com sequelas provocadas pela Covid-19 - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Brasília Ministro da Saúde pede apoio a deputados para tratamento de pessoas com sequelas provocadas pela Covid-19

Ministro da Saúde pede apoio a deputados para tratamento de pessoas com sequelas provocadas pela Covid-19

Para garantir recursos financeiros em 2022 e tratar as pessoas com as sequelas provocadas pela Covid-19, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pediu apoio aos deputados federais.

ouça Reportagem: Artur Filho

 

Ele não quer que falte dinheiro para o próximo ano. Em 2021, mesmo o Ministério da Saúde tendo um orçamento de R$ 169 bilhões, Queiroga disse que este valor é insuficiente para o enfrentamento das consequências da pandemia. Segundo o ministro, é necessário ter as fontes de recursos para que o Sistema Único de Saúde (SUS) possa atender as pessoas com as sequelas da Covid daqui para frente.

O secretário de Saúde do Supremo Tribunal Federal (STF), o médico Wanderson Oliveira, afirma que é importante não faltar dinheiro para tratar os pacientes com o novo Coronavírus, pois, segundo ele, as complicações demoram para sarar. “É fundamental mais recursos, porque a questão das sequelas da Covid são fatos que são mais recentes. Nós estamos entendendo que um grande volume de pessoas não se recuperou e apresentou complicações.

Algumas complicações podem permanecer por meses e essas complicações podem exigir, em algumas situações, serviços muito mais especializados”, ressalta. Quanto à vacinação contra a Covid, Wanderson Oliveira acredita que, se não faltar vacina daqui para frente, as comemorações de fim de ano podem ser diferentes de 2020, desde que haja um grande percentual de pessoas vacinadas em todo país. “No entanto, nós precisamos vacinar 160 milhões de brasileiros para a gente poder ter minimamente a imunidade coletiva ou a imunidade de rebanho, como é chamada.

Então, tem um longo caminho pela frente, mais com estas doses, o Governo Federal, cumprindo a sua responsabilidade, os fabricantes cumprindo os seus compromissos de entregar as doses para o governo e este para os estados e municípios, a gente tem tudo para passar um Natal mais confortável, muito mais seguro com a nossa família”.

A advogada especialista em Direito Médico e Saúde, Sandra Franco, destaca, também, a importância de obter mais recursos para atender as pessoas com sequelas da Covid. Mas ela faz uma ressalva: que estes possíveis novos recursos sejam bem aproveitados, recuperando as pessoas acometidas pela doença. “Tanto é necessário alocar esses recursos para prevenir que outras pessoas sejam contaminadas, através das compras de vacinas, como, também, cuidar de doenças que não estão relacionadas a Covid-19 diretamente, além daquelas sequelas que ficaram de pacientes que foram contaminados.

Então, de fato, os recursos precisam ser muito bem administrados nesse momento de crise. E não é só ter mais recursos, é, principalmente, prepararem os gestores para utilizar da forma mais eficiente esses recursos”, ressalta. O Governo Federal estuda a possibilidade de fazer a testagem para detectar o novo Coronavírus em pessoas sem sintomas. Vinte milhões de pessoas poderão ser testadas todo mês.

 Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Veja as mais acessadas