Ameaça da variante indiana faz Chapecó criar barreira no aeroporto - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Chapecó Ameaça da variante indiana faz Chapecó criar barreira no aeroporto

Ameaça da variante indiana faz Chapecó criar barreira no aeroporto

Objetivo da barreira sanitária é monitorar a chegada dos voos com passageiros de São Paulo e Florianópolis

Com a chegada da variante indiana, essa chamada de variante B.1.617.2, e o aumento de casos de coronavírus em alguns estados do Brasil, o Município de Chapecó decidiu retomar as ações de monitoramento no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso, o maior do Oeste catarinense.

Nesta segunda-feira (31), o gerente da Vigilância em Saúde, Rodrigo Momoli, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Lilian Galão, e o coordenador da Vigilância Sanitária, Maycon Benetti, estiveram reunidos com a equipe de gestão do aeródromo e com os bombeiros.

O objetivo foi organizar uma barreira sanitária na chegada dos voos da Latam, de São Paulo, da Azul, de Campinas e Florianópolis, e da Gol, de São Paulo. 

 

“A partir de terça-feira (1º) estaremos diariamente, pela manhã, fazendo a aferição de temperatura dos passageiros que chegam em Chapecó, com o objetivo de manter sob controle a situação da pandemia em nossa cidade”, disse Momoli.

Quem estiver com a temperatura acima do normal será convidado a realizar um atendimento com a Unidade Móvel, que é uma equipe médica para consulta e testagem. Outra medida é que não será mais permitido aos familiares de passageiros o acesso à área interna do terminal.

Veja as mais acessadas