Ex-presidente do IBGE afirma que elevação do PIB em 1,7% é uma pequena esperança para o país - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Brasil Ex-presidente do IBGE afirma que elevação do PIB em 1,7% é uma pequena esperança para o país

Ex-presidente do IBGE afirma que elevação do PIB em 1,7% é uma pequena esperança para o país

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma de toda riqueza e serviços produzidos no país, e serve para medir a evolução da economia.

O Banco Central anunciou uma prévia, com uma alta de 1,7% em fevereiro deste ano, na comparação com o mês anterior. Esta elevação do PIB deve ser anunciada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o ex-presidente do IBGE, Roberto Olinto, este resultado ainda está muito cedo para ser compreendido, mas pode gerar uma pequena expectativa de melhora.

Ele afirma que o reflexo da pandemia levará algum tempo para encerrar. “No atual momento, 1,7%, digamos assim, é uma pequena esperança que esteja num movimento de reconstrução da economia.

No entanto, ainda, você tem tantos fatores neste país para serem ultrapassados, ou seja, nós estamos no meio da pandemia. Não se pode considerar que esteja perto do fim da pandemia. Existe um longo processo ainda que deve durar até o final do ano. Existem alguns indicadores que ainda me surpreendem ainda no setor de serviços, que necessita de um certo tempo para ser entendido, ou seja, que crescimento é esse que houve nos últimos indicadores do IBGE”, aponta.

Roberto Olinto ressalta que ainda é preciso ter cautela. Esta elevação do PIB de 1,7% em fevereiro ainda não dá para comemorar. Segundo o economista, não passa de uma pequena sinalização positiva. Ele ressalta que com a vacinação, as atividades produtivas vão retornado aos poucos. “Olha, essa luz está pequenininha à beça. Pode ter uma luzinha no fim do túnel, mas não é nem o PIB, as contas nacionais que estão sinalizando isto.

O que sinaliza a luz no fim do túnel é um processo de saída desse momento da pandemia, que é a vacinação. Está começando a ter uma possibilidade de retomada gradativa de determinadas atividades. Mas não é um momento de grande esperança de rápida retomada”.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Divulgação

Veja as mais acessadas