Bolsonaro reafirma compromisso do Brasil com meio ambiente em carta enviada aos EUA - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Mundo Bolsonaro reafirma compromisso do Brasil com meio ambiente em carta enviada aos EUA

Bolsonaro reafirma compromisso do Brasil com meio ambiente em carta enviada aos EUA

O presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmando o compromisso do Brasil em proteger o meio ambiente, combater a alteração climática e promover o desenvolvimento sustentável.

 

     Bolsonaro definiu metas de preservação do meio ambiente, que devem ser apresentadas nos próximos dias 22 e 23 de abril, na Cúpula de Líderes sobre o Clima.  Para o juiz de Direito da Vara de Meio Ambiente do Distrito Federal, Carlos Frederico Maroja de Medeiros, este aceno do governo brasileiro é um sinal positivo, já que o Brasil não tem dado muitos exemplos de preservação ambiental. “Notícia excelente, porque acena para uma preocupação dos Estados Unidos, indubitavelmente um país muito relevante, muito influente, sobre a questão ambiental, que infelizmente não está sendo bem equacionada no nosso país. O Brasil não é uma potência bélica, não é uma potência econômica, mas é, sem dúvida, uma potência ambiental e francamente está se descuidando de suas responsabilidades”.

     Para o especialista em regulamentação da biotecnologia, Reginaldo Minaré, com esta carta de Bolsonaro encaminhada ao presidente dos Estados Unidos o Brasil começa a se alinhar de forma científica e não ideológica com o mundo. “Essa carta, acredito que pode servir para construir um entendimento entre o governo brasileiro e com esta transição que foi feita nos Estados Unidos. É uma pauta mundial. Por mais que tenha alguns focos de resistência no Brasil, essa é uma pauta mundial. O mundo quer essa política mais verde, essa política de preservação, e o Brasil fará muito bem ao se alinhar a esse tipo de política”, ressalta.  Reginaldo Minaré completa dizendo que o país não precisa mais desmatar. De acordo com ele, é necessário apenas migrar algumas áreas de pastagens para o setor agrícola. “Grandes áreas de plantio, você precisa para grãos, e o Brasil já tem um grande volume de área.

      A pecuária pode ceder muita área para a agricultura. Isso fará um benefício, porque vai recuperar essas áreas que não tem uma pastagem de excelente qualidade, para a Amazônia, e eu acredito, principalmente, que para o povo que mora na Amazônia, pois será um incentivo ao desenvolvimento, para a biotecnologia. A bioeconomia pode ser até mais interessante que outras alternativas. Eu acredito que cabe ao governo brasileiro negociar bem, não só com os Estados Unidos, mas com o mundo que quer esse tipo de política”.  O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nessa quinta-feira (15) que o governo trabalha para derrubar, pouco a pouco, os índices de desmatamento ilegal na Amazônia até zerar a prática no ano de 2030. Hamilton Mourão é o presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal.

magem de Wilbert Rodriguez por Pixabay 

Veja as mais acessadas