Polícia Civil alerta para aumento de casos do ''Golpe dos Nudes'' na região - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Região Polícia Civil alerta para aumento de casos do ''Golpe dos Nudes'' na região

Polícia Civil alerta para aumento de casos do ''Golpe dos Nudes'' na região

 De acordo com a responsável pela Delegacia da Polícia Civil de Arroio Trinta, Márcia Junges, pelo menos 5 golpes desse gênero foram registrados na última semana na região.

 Ela explica que o contato inicial é feito por rede social, geralmente Facebook e posteriormente Whatsapp. Após algumas trocas de mensagens, a pessoa que se passa por uma menina envia fotos de lingerie e pede que o homem, nesse caso a vítima, também envie foto suas. 

 Dias depois, é feito um novo contato com a vítima, dessa vez de uma pessoa se passando por policial civil, relatando que o pai da jovem está na delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra o homem porque a suposta filha é menor de idade.

 Geralmente o pedido inicia em R$10 mil, mas vai sendo negociado coma vítima do estelionato. No desespero, alguns homens acabam efetuando o depósito para se livrar da situação, mas dias depois um novo contato é feito, solicitando mais dinheiro, dessa vez alegando que o pai teria agredido a jovem, quebrado móveis e eletrodomésticos da casa e ela precisaria de internamento psiquiátrico.

 Márcia alerta as pessoas para que evitem passar informações e trocar fotos com pessoas que elas não conhecem e não tem condições de provar a identidade. Qualquer situação suspeita deve ser denunciada à Polícia Civil, que faz a instauração de inquérito para investigação.

 Geralmente, pontua a policial civil, esses golpes são aplicados de dentro de presídios e utilizadas contas-laranja para o depósito dos valores.

 A cada dia novas modalidades de golpes tem sido criadas e é importante que as pessoas fiquem cada vez mais atentas e sempre se certifiquem de informações antes de efetuar qualquer transferência ou valores em dinheiro.

Veja as mais acessadas