Incêndio destrói fábrica da Pro Tork no PR - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Paraná Incêndio destrói fábrica da Pro Tork no PR

Incêndio destrói fábrica da Pro Tork no PR

Uma fábrica de botas e roupas para motoqueiros em Siqueira Campos, na região dos Campos Gerais do Paraná, pegou fogo na manhã desta segunda-feira (8). As chamas, que começaram por volta das 6h30, destruíram o barracão da fábrica.

Por volta das 12h30, o fogo tinha sido controlado. No entanto, as equipes ainda atuavam no rescaldo das chamas.

A empresa Pro Tork disse, em nota, que os bombeiros e brigada de incêndio da própria empresa foram imediatamente acionados e nenhum funcionário ficou ferido. Como a fábrica não funciona aos domingos, os funcionários estavam chegando ao local para trabalhar quando ocorreu o incidente.

A empresa também declarou que o fogo provavelmente foi causado por um curto circuito. "As atividades no local foram suspensas, sem previsão de retomada, porém, as demais fábricas seguem em pleno funcionamento", diz trecho da nota.

Na unidade, que é uma das oito que existem na cidade, são produzidos equipamentos off road – como roupas e botas para prática de motocross, entre outras modalidades.

 

Um grave incêndio de grandes proporções atingiu um dos barracões da empresa de moto peças Pro Tork em Siqueira Campos.

De acordo com as primeiras informações, o fogo começou no início da manhã desta segunda-feira (08). As chamas consumiram grande parte do barracão que abriga cerca de 700 funcionários e fica situado logo após o posto da Polícia Rodoviária Estadual (No sentido Quatiguá) as margens da PR-092.

 

Uma fonte que preferiu não se identificar estima que as chamas tenham consumido cerca de 90% do barracão da fábrica de roupas. A nuvem de fumaça chamou a atenção dos moradores do município e assustou os trabalhadores da empresa e motoristas que passavam pelo local. Até o momento, não há confirmação de vítimas.

Equipes da brigada de incêndio da empresa e bombeiros da defesa civil trabalham para conter as chamas.

Segundo informações, a comoção tomou conta dos trabalhadores que chegavam para mais um dia de trabalho no local.

 

 

 

 

Veja as mais acessadas