Penitenciária de SC em que 99% dos presos trabalham, é referência nacional - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Curitibanos Penitenciária de SC em que 99% dos presos trabalham, é referência nacional

Penitenciária de SC em que 99% dos presos trabalham, é referência nacional

O sistema prisional catarinense é o atual foco do Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF) do Tribunal de Justiça, que desde a semana passada promove visitas para conhecer de perto a realidade das principais unidades espalhadas pelo Estado. 

Nesta quarta-feira (20), o desembargador Leopoldo Brüggemann, coordenador do GMF, esteve na região da Serra catarinense, de onde saiu surpreso com o que encontrou na Penitenciária de Curitibanos. Na unidade penal,  99% dos presos têm uma atividade laboral oferecida como forma de recuperação.  "Assistimos ao que esperávamos assistir. As regiões Serrana, do Oeste e Meio-Oeste têm uma realidade diferente daquela do litoral. Temos nessa penitenciária preso integrante de facção trabalhando, o que é incomum na região litorânea do Estado, por exemplo", destaca o desembargador.

Na Penitenciária de Curitibanos, os presos desenvolvem atividades em oficinas que vão da criação de gado à fabricação de cama e sofá. Nesse projeto, existe a parceria com empresas da região. O trabalho é referência nacional. Tanto que na próxima segunda-feira (25), 40 autoridades do sistema penitenciário nacional estarão na unidade para conhecer o que é feito.  O déficit de vagas é outro ponto que distingue as regiões. 

Ainda faltam vagas em Caçador, Lages, Campos Novos, Porto União, Curitibanos e São Cristóvão do Sul, cidades que compõem a chamada regional serrana, mas os números são muito menores que em outros locais. "A política adotada pelos gestores consegue contornar essa situação", garante. 

Mesmo assim, o desembargador destaca que em Santa Catarina, nas 51 unidades penais, existe carência de mais de 4 mil vagas.  Depois da visita, o desembargador Leopoldo se reuniu com os juízes responsáveis pela execução penal Juliano Schneider de Souza, representando as comarcas de Lages, Curitibanos e São Cristóvão; Gilberto Kilian dos Anjos, de Caçador; Paulo Eduardo Huergo Farah, de Campos Novos; Fernando Curi, de Porto União; e Marta Regina Jahnel, de Videira. O GMF encerra a série de visitas nesta sexta-feira (22), em São José. A equipe passou por Blumenau, Itajaí, Criciúma, Chapecó e Joinville.  

Veja as mais acessadas