Trens se chocam em estação no Rio e há vários feridos - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 3537.0980
WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais

Rio de Janeiro Trens se chocam em estação no Rio e há vários feridos

Trens se chocam em estação no Rio e há vários feridos

Dois trens se chocaram de frente na altura da estação São Cristóvão, no Rio de Janeiro, por volta das 6h55 da manhã, segundo informações da SuperVia. O acidente aconteceu no ramal Deodoro, entre um comboio de serviços da empresa e um trem de passageiros, que seguia em direção à Central do Brasil.

 

Segundo a empresa, as linhas estão operando normalmente. No entanto, devido ao acidente, os trens para Deodoro e Campo Grande não estão parando na estação Praça da Bandeira.

A SuperVia informa que está "instaurando uma sindicância para apurar a causa do acidente". A empresa vem colecionando problemas desde que assumiu a operação da malha ferroviária urbana do Rio, em 1998. Segundo reportagem da Agência Pública, em 2017, foram registrados 66 mortes por atropelamento ferroviário nas linhas da companhia. Um caso emblemático foi o do vendedor ambulante, que, após ser atropelado por um trem da empresa, teve seu corpo atingido por outra composição, para evitar o bloqueio da estação.

Em 2011, a Odebrecht TransPort comprou 60% da companhia, que opera 270 quilômetros de malha ferroviária, com cerca de 200 trens. Atualmente, um consórcio japonês liderado pela Mitsui negocia a compra da fatia da Odebrecht. A previsão é que o negócio seja fechado em março.

 
 Trabalho dos bombeiros nos destroços — Foto: Raísa Pires/G1
 
 
 
 
Bombeiros rasgam a lataria do teto do vagão para tentar resgatar maquinista — Foto: Raísa Pires/G1
 
 
 
Outro acidente de trem registrado hoje
 
 
 

Trem em alta velocidade bate em estação no Cairo e deixa dezenas de mortos e feridos

 

 

Acidente de trem na principal estação ferroviária Ramses no Cairo, no Egito, deixou mortos e feridos nesta quarta-feira (27)  — Foto: Hussein Talal / AFPAcidente de trem na principal estação ferroviária Ramses no Cairo, no Egito, deixou mortos e feridos nesta quarta-feira (27)  — Foto: Hussein Talal / AFPAcidente de trem na principal estação ferroviária Ramses no Cairo, no Egito, deixou mortos e feridos nesta quarta-feira (27) — Foto: Hussein Talal / AFP
 

Um trem colidiu em alta velocidade com uma barreira na estação central do Cairo, capital do Egito, deixando 25 mortos e 47 feridos nesta quarta-feira (27), informou autoridades responsáveis pela linha férrea.

Por causa da colisão, o tanque de combustível explodiu e provocou um enorme incêndio dentro da estação de Ramsés, a principal da capital egípcia. Passageiros que aguardavam na plataforma foram atingidos pelas chamas.

Imagens divulgadas em redes sociais mostram corpos espalhados pelo chão e um homem atingido pelo fogo que desce uma escada em pânico.

Shorouk News
 
@Shorouk_News
 
 

مشاهد أولية لحريق حادث محطة مصر

 
30 people are talking about this
 
 

Ainda não se sabe o que provocou a colisão. No entanto, um funcionário da ferrovia afirmou à agência Associated Press, sob condição de anonimato, que ainda é cedo para descartar a hipótese de ataque terrorista.

Ashraf Momtaz, um inspetor geral da ferrovia, afirmou à AP que o ocorrido poderia ser explicado de várias maneiras. Uma das hipóteses analisadas era a de que alguém poderia ter colocado a composição em alta velocidade e saltado em seguida.

 
Batida de um trem na principal estação de trem no Cairo, no Egito, provocou uma explosão seguida de incêndio nesta quarta-feira (27) — Foto:  Amr Abdallah Dalsh/ ReutersBatida de um trem na principal estação de trem no Cairo, no Egito, provocou uma explosão seguida de incêndio nesta quarta-feira (27) — Foto: Amr Abdallah Dalsh/ Reuters
 

Até agora, segundo ele, não está claro se a locomotiva tinha um condutor no momento da colisão. Várias ambulâncias e veículos do corpo de bombeiros seguiram para a estação. Policiais inspecionavam a composição incendiada.

O primeiro-ministro egípcio, Mostafa Madbuly, compareceu ao local do acidente e disse que o incidente será investigado. "Qualquer um responsável por negligência deverá responder por isto e assumir as graves consequências", afirmou.

Veja as mais acessadas