Diretor de penitenciária de SC é exonerado após mulher ser flagrada dirigindo viatura sem CNH em Joaçaba - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Joaçaba Diretor de penitenciária de SC é exonerado após mulher ser flagrada dirigindo viatura sem CNH em Joaçaba

Diretor de penitenciária de SC é exonerado após mulher ser flagrada dirigindo viatura sem CNH em Joaçaba

O diretor da Penitenciária Agrícola de Chapecó foi exonerado do cargo nesta terça-feira (18) depois que a companheira dele foi flagrada em Joaçaba, dirigindo uma viatura do Departamento de Administração Prisional (Deap) sem habilitação e sem cinto de segurança. O caso ocorreu no último sábado (15).

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania informou que Felipe Carlos Filipiacki foi afastado da função de diretor e volta a atuar como agente penitenciário no Presídio Regional de Joaçaba, enquanto transcorre o processo administrativo aberto pela corregedoria geral do órgão.

Após o flagrante, a mulher foi levada para a delegacia, onde prestou depoimento. Ela disse que saiu com o carro para comprar um remédio para o companheiro. Um policial da cidade a viu dirigindo o veículo oficial.

Por entregar o carro para uma pessoa não habilitada, o marido foi chamado para prestar esclarecimento na delegacia, assinou um Termo Circunstanciado e vai responder pelo crime em liberdade.

O carro era cedido pelo Deap para o diretor se deslocar entre Joaçaba e Chapecó. Segundo o departamento, há uma portaria que permite esse uso.

O diretor também não tem carteira de motorista e os deslocamentos eram feitos por um motorista do departamento.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o servidor do Deap pode ser investigado por improbidade administrativa já que, além de não ter habilitação, a mulher flagrada dirigindo o veículo oficial não é funcionária pública.

Nesta terça (17), o Setor de Investigação Criminal ainda não havia concluído o termo circunstanciado que, segundo a Polícia, deve ser enviado ao fórum de Herval d'Oeste e depois será instaurado um inquérito. O delegado de Joaçaba ouvia testemunhas do caso na tarde desta terça.

Veja as mais acessadas