• 49 3537.0980 Telefone
  • 49 9104.0013 Celular SMS / WhatsApp

Preço do leite pago ao produtor passa por reajuste

Preço do leite pago ao produtor passa por reajuste

Depois de um período turbulento em 2016, o produtor de leite vai começar 2017 com boas notícias e previsão de otimismo. O Conselho Paritário Produtor/Indústria de Leite do Estado de Santa Catarina (Conseleite) projetou um aumento de 2,1% no preço do leite pago ao produtor. Mesmo que ainda não ideal, o aumento já era esperado.

Segundo o presidente do núcleo regional da Associação Catarinense de Criadores de Bovinos (ACCB), Leonardo Resimini, a tendência era de que esse aumento realmente viesse. Ele deve ter uma média de R$ 0,05, mas pode variar conforme o produtor. Resmini explica que o período favorece os aumentos porque a época do ano tem pouca oferta de leite. 

Apesar de se esperar um aumento maior, esse valor vem pra suprir algumas necessidades do produtor. Resmini explica que os custos de produção do setor não estão muito elevados e com esse reajuste é possível trabalhar dentro de um equilíbrio na atividade. “O preço da saca de milho teve uma queda significativa, a gente espera que os custos se mantenham baixo e tenhamos lucratividades”, explica o presidente.

O ano deve ser otimismo. No segundo semestre de 2016 houve uma série de quedas no preço pago, o que gerou instabilidade no setor e apreensão aos produtores. “A gente teve um susto grande no final de 2016. Por questões de mercado o preço já tá subindo no leite internacional. Então para a região a gente espera mais aumentos até agosto, pelo menos”, destaca ele.

Os valores para o mês de janeiro ficaram assim projetados: Leite acima do padrão R$ 1,2141 o litro, leite padrão R$ 1,0557 e abaixo do padrão R$ 0,9597. O preço necessário para trabalhar com margem de lucro para os produtores é de R$ 1,50 o litro. 

A proximidade das estações mais amenas, como outono e inverno, também é boa para a produção leiteira. O período de inverno aumenta a produtividade. Os produtores se preparam com estoques de silagem e as demais regiões do Brasil não produzem leite nessa época o que é bom para Santa Catarina, segundo representantes.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.
As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Notícias Relacionadas