Granizo gigante cai sobre cidade do RS em tempestade - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Rio Grande do Sul Granizo gigante cai sobre cidade do RS em tempestade

Granizo gigante cai sobre cidade do RS em tempestade

população de várias cidades do Rio Grande do Sul avalia os graves danos causados pelas tempestades do dia 11 de junho . Além da chuva intensa, vários locais registraram ventania, com rajadas de vento superiores aos 100 km/h. Vídeos que já circulam pelas redes sociais evidenciam a ocorrência de tornados.

A destruição na região de Tapejara, na região do Planalto do Rio Grande do Sul, inclui dezenas de árvores quebradas, galpões destelhados e caminhões tombados.

São José dos Ausentes, na serra gaúcha, passou quase todo dia 11 de junho de 2018 sendo açoitada por rajadas de vento entre 80 km/h e quase 110 km/h . Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 17 horas e 22 horas ocorreram sucessivas rajadas de vento com mais de 100 km/h. A mais intensa chegou aos 109 km/h, às 22 horas. Entre 3 e 4 horas da madrugada desta terça-feira, 12, foi observada outra rajada de vento com 108 km/h.

 
 
Foto: Climatempo

Porto Xavier, na margem do rio Uruguai, na fronteira com a Argentina, registrou granizo gigante, com o tamanho de uma laranja. As fotos abaixo são de Leticia Bratz Kohl que comentou com a Climatempo: "Foram uns 5 minutos dessa chuva (de granizo) ".

Em Porto Alegre, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 36,4 mm acumulados entre 9 horas do dia 11 e 9 horas de 12 de junho. O total de chuva em junho, em 12 dias, subiu para 80,2 mm, quase 70% da média normal de chuva para junho que é de aproximadamente 119 mm. O aeroporto Salgado Filho registrou uma rajada de vento com 70 km/h no fim da tarde do dia 11 de junho.

A capital gaúcha teve quase 24 horas de chuva, sem que começou a dar sinais de trégua no fim da manhã desta terça-feira.

 
 
Foto: Climatempo

Risco de ventania não acabou

Outra acentuada queda de pressão atmosférica ocorre nesta terça-feira, 12, entre o litoral do Rio Grande do Sul e o litoral da província de Buenos Aires que dará origem a um ciclone extratropical .

Durante grande parte da quarta-feira, 13 de junho, este ciclone extratropical ficará próximo ao litoral gaúcho causando ventos intensos no sul e no leste do estado. O litoral gaúcho, o litoral de Santa Catarina, a região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina podem ter rajadas da ordem de 100 km/h . A região da Grande Porto Alegre poderá ter rajadas com até 70 km/h.

O ciclone extratropical se afasta em alto-mar na quinta-feira, 14, e o vento enfraquece rapidamente.

Frio intenso depois dos temporais

As nuvens muito carregadas que passaram sobre o Rio Grande do Sul foram geradas por uma situação de pressão atmosférica muito baixa (abaixo de 1000 hPa, em alguns locais) que predominou no dia 11 de junho e também pela chegada de uma nova frente fria, com  forte intensidade.

As imagens captadas pelo satélite GOES 16 no fim da manhã desta terça-feira mostravam que as nuvens carregada já tinham saído do Rio Grande do Sul, mas ainda se espalhavam sobre Santa Catarina e Paraná. Estes dois estados ainda podem ter tempestades até a noite desta terça-feira.

Mas para esta quarta-feira, 13 de junho, a previsão é que o ar polar intenso que vem com a frente fria entre no Sul do Brasil. Isto vai dissipar quase toda a nebulosidade sobre a Região e também esfriar muito o ar. A sensação de frio será grande e vai aumentar cada vez mais até a noite da quarta-feira.

A temperatura cai muito em todo o Sul do Brasil nos próximos dias e volta a gear no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Veja a previsão para o Sul do Brasil.

Fotos de Leticia Bratz Kohl, Porto Xavier (RS)

Fonte: Terra

Veja as mais acessadas