Má notícia para empresas que divulgam conteúdos no Facebook - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Má notícia para empresas que divulgam conteúdos no Facebook

Má notícia para empresas que divulgam conteúdos no Facebook

Facebook anuncia mudança no algoritmo: menos relevância para fanpages e mais para amigos e familiares

O comunicado foi feito por Mark Zuckerberg em seu perfil na rede social.

O ano de 2018 começou com uma má notícia para empresas que divulgam conteúdos no Facebook.

Como anunciou Mark Zuckerberg em seu perfil pessoal ontem, 11 de janeiro, nos próximos meses o algoritmo da rede social vai priorizar ainda mais os posts de amigos e familiares em detrimento das publicações feitas por páginas.

Segundo o CEO, usuários do Facebook têm reclamado da quantidade de posts de empresas, marcas e veículos de comunicação em seus feeds de notícias. “Uma vez que há mais conteúdo público do que posts de amigos e da família, o feed afastou-se da coisa mais importante que o Facebook pode fazer: ajudar a nos conectarmos uns com os outros”, justificou.

Ele também contou que a rede social fez uma pesquisa e descobriu que, quando utilizadas para conexões com pessoas importantes, as mídias sociais podem contribuir para o bem-estar. “Sentimo-nos mais conectados e menos sozinhos, e isso tem relação com felicidade e saúde no longo prazo”, escreveu.

Por outro lado, diz que não pode ser tão benéfico aquilo que chama de consumo passivo de conteúdo — o que inclui assistir a vídeos ou ler artigos.

Como funcionará o feed de notícias a partir de 2018

Antes, o Facebook usava sinais como quantas pessoas reagem, comentam ou compartilham posts para determinar o quão no topo do feed de notícias eles aparecem. 

Agora, segundo o comunicado postado no blog da companhia por Adam Mosseri, que cuida do feed de notícias, o Facebook tentará prever com quais posts você vai querer interagir, mostrando-os mais perto do topo do feed. A justificativa é que essas são publicações que inspiram discussões nos comentários. Além disso, posts de amigos e família serão priorizados em detrimento de posts de página.

Impacto na experiência dos usuários

Mark disse que vai mudar o foco das equipes de produto, que antes buscavam mostrar conteúdos relevantes para as pessoas e agora devem focar em “ajudar você a ter mais interações sociais significantes”.

Para os usuários, a mudança é simples: mais posts de amigos, família e grupos e menos de empresas, marcas e veículos de comunicação.

O Facebook já vinha implementando mudanças desse tipo desde o ano passado, mas essa parece ser a mais radical delas. Se você deseja que seus posts apareçam no feed de notícias dos usuários, provavelmente precisará investir cada vez mais dinheiro em impulsionamento e anúncios.

“Algumas notícias ajudam a começar discussões sobre assuntos importantes. Mas, com muita frequência, assistir a um vídeo, ler uma notícia ou atualização de página é só uma experiência passiva”, diz.

O que isso muda para páginas

Páginas devem ver seu alcance, tempo que as pessoas passam vendo vídeos e tráfego diminuírem. O impacto deve variar de página para página, de acordo com fatores como o tipo de conteúdo produzido e como as pessoas interagem com ele. Páginas fazendo posts com os quais as pessoas não interagem ou comentam devem ver quedas na distribuição.

Uma dica do Facebook é colocar como “ver primeiro” as páginas que você quer receber as atualizações. Influenciar seus seguidores a fazerem isso pode ajudar sua página a ser menos afetada.

Fanpages que geram conversas entre pessoas também vão aparecer mais no feed. “Por exemplo, transmissões ao vivo frequentemente levam à discussões entre quem os assiste no Facebook — de fato, vídeos ao vivo geram 6 vezes mais interações que vídeos regulares”, diz Adam Mosseri. No entanto, o Facebook vai continuar combatendo posts caça-engajamento.

Adam Mosseri reforçou a ideia de que os posts de página vão continuar aparecendo, ainda que menos.

Conclusão: não dependa somente do Facebook, construa sua base de Leads

Leads são contatos interessados em seu negócio que você captura o emai ou algum contato.

Essa dica pode parecer introdutória demais, mas ainda assim é especialmente útil nesse momento. Tenha em mente que a sua audiência no Facebook não é exatamente sua e que uma leve mudança no algoritmo pode comprometer todos os seus resultados.

Já uma base de Leads não. Essa lista é sua e nela estão pessoas que deixaram os seus emails para serem contatadas depois. É o seu maior ativo de Marketing Digital.

O mesmo vale para o conteúdo. Por isso é importante produzi-lo para o seu site e blog, e não somente para as redes sociais.

Veja as mais acessadas