Mãe que deu à luz enquanto estava em coma vê o filho pela primeira vez - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Paraná Mãe que deu à luz enquanto estava em coma vê o filho pela primeira vez

Mãe que deu à luz enquanto estava em coma vê o filho pela primeira vez

Depois de 13 dias, Kézia Fernandes Lemes pode finalmente conhecer o filho Miguel nesta sexta-feira (10). A criança nasceu em uma cesariana de emergência, em 30 de outubro. O parto feito às pressas foi necessário para salvar a vida do bebê, depois que a mãe se envolveu em um acidente de trânsito, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná.

O acidente aconteceu cinco dias antes do nascimento da criança. Kézia foi internada em estado grave e ficou em coma. Como a saúde dela começou a piorar, os médicos decidiram realizar o parto. O bebê nasceu prematuro, com oito meses de gestação.

O primeiro encontro da mãe com o filho, na unidade neonatal do Hospital Universitário de Ponta Grossa (UEPG) foi marcado por emoção. Os sorrisos e as lágrimas de felicidade se espalharam da mãe para os médicos e enfermeiros que acompanharam a cena.

A enfermeira Regiane Hoeldtke acompanhou o parto e toda a recuperação de Kézia e Miguel. Ela conta que se comoveu ao ver a mãe com o filho nos braços.

 "Foi uma sensação muito boa. É reconfortante, é maravilhoso ver todo o trabalho que a gente teve, todo o cuidado que a gente teve, recompensados hoje. Vê-la sentada com o Miguel no colo, as lágrimas correram livres mesmo pelo rosto. Foi um momento muito emocionante e muito gratificante do serviço que a gente tem prestado. Só tenho a agradecer", diz.

  Procedimento raro

 O diretor do hospital, Everson Krun conta que o tipo de cesariana realizado em Kézia é muito raro. "No mínimo, há mais de 20 anos não ocorria um parto desse tipo, com essa característica de uma paciente com um trauma grave", lembra.

De acordo com ele, Miguel nasceu com parada cardíaca e precisou ser reanimado. "Ele já nasceu parado no centro obstétrico, foi reanimado. Quando chegou à UTI neonatal teve outra parada, foi reanimado. E agora a gente vê o resultado fantástico. A mãe também teve um traumatismo, ela teve um sangramento no cérebro e mesmo assim conseguiu se recuperar", diz.

A família que é de Arapoti, também nos Campos Gerais, preferiu não falar sobre o primeiro encontro de Kézia com Miguel. No entanto, eles disseram que pretendem voltar logo para casa, assim que os dois receberem alta do hospital.

 O acidente

 O acidente aconteceu no dia 25 de outubro, na PR-151, no trevo que dá acesso à Avenida Monteiro Lobato, em Ponta Grossa. O carro em que a mulher estava foi atingido por um caminhão. Os pais dela, ambos de 52 anos, morreram na batida.

Veja as mais acessadas