Tempestade deixa mais de 14 cidades sem energia no oeste catarinense - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Oeste Catarinense Tempestade deixa mais de 14 cidades sem energia no oeste catarinense

Tempestade deixa mais de 14 cidades sem energia no oeste catarinense

Equipes da Celesc terminaram o trabalho de restabelecimento da energia elétrica na região Oeste de Santa Catarina, nesta quarta-feira, 1º de novembro. Uma tempestade com ventos e descargas elétricas causou estragos em diversos pontos da rede na tarde de domingo, 29 de outubro. As primeiras ocorrências foram registradas nas subestações de Palmitos e Mondaí. Na sequência, foram afetados alimentadores das regionais de São Miguel do Oeste, Concórdia e Chapecó.

No pico do problema, próximo das 18h de domingo, mais de 60 mil unidades consumidoras da região ficaram sem energia elétrica. A Celesc trabalhou com mais de 40 equipes em campo para restabelecer a rede. Em função da dificuldade de acesso em alguns locais específicos e complexidade das ocorrências, ainda restavam 3,5 mil UCs sem fornecimento de energia elétrica na segunda-feira, 30, em cidades atendidas pelas agências regionais de Concórdia, São Miguel do Oeste e Chapecó.

As equipes seguiram com os trabalhos na noite de segunda-feira e durante toda terça-feira, 31, quando no fim do dia cerca de mil UCs permaneciam sem luz na regional de Chapecó – a mais afetada pelo temporal.

De acordo com o chefe da divisão técnica da Celesc na cidade, Paulo Giacomazzi, mais de 20 equipes ficaram em campo por dois dias seguidos para que os trabalhos fossem finalizados ainda na quarta-feira. “Tivemos problemas principalmente com a reconstituição da rede, que foi atingida por objetos, cascas e galhos de árvores arremessados com a força do vento. Além disso, tivemos postes caídos, cabos rompidos e muitas árvores para serem podadas ou removidas da rede elétrica”. O engenheiro lembra que, em todo o Estado, a vegetação próxima à rede é causa de 40% das interrupções de energia.

Prioridades de atendimento

Quando a rede da Celesc é atingida de forma intensa, em caso de temporais, os atendimentos seguem a ordem técnica de priorizar a saúde, a segurança pública e, na sequência, os grandes centros urbanos e a área rural. “Os produtores agrícolas e pecuaristas, inclusive, foram de grande compreensão, confiando no trabalho das nossas equipes”, observou Giacomazzi.

Os municípios mais afetados com a falta de energia no Oeste foram Palmitos, Mondaí, Concórdia, Xanxerê, Quilombo, Faxinal dos Guedes, São Miguel do Oeste, Pinhalzinho, Chapecó, União do Oeste, Lageado Grande, Bom Jesus, Nova Erechim e Caxambu do Sul.

Veja as mais acessadas