(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Brasil Estudo mostra que mensalidade média de medicina é 10 vezes maior que a de pedagogia no Brasil

Estudo mostra que mensalidade média de medicina é 10 vezes maior que a de pedagogia no Brasil

Medicina continua no primeiro lugar do ranking das faculdades mais caras do Brasil, de acordo com levantamento do Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp). O custo médio das mensalidades é parte do Mapa do Ensino Superior no Brasil 2017, divulgado nesta segunda-feira (28), em São Paulo. Além de dados coletados pela própria entidade, o Mapa também analisa dados do Censo do Ensino Superior de 2015.

Segundo o estudo, no primeiro semestre de 2017, no Brasil, a média geral do valor das mensalidades ficou em R$ 898. O curso de medicina apresentou mensalidade média de R$ 6,2 mil, seguido por odontologia (R$ 2,1 mil), arquitetura e urbanismo (R$ 1,2 mil) e engenharia (R$ 1,1 mil). O curso, entre os mais procurados, que teve a menor média de mensalidade foi pedagogia (R$ 621).

Crescimento acumulado das matrículas

A 7ª edição do Mapa do Ensino Superior no Brasil mostra que, em 15 anos, cresceu 34% o total das matrículas no ensino superior, considerando os cursos presenciais e a distância, de 2009 a 2015, nas instituições públicas e privadas do país.

Se forem consideradas apenas as matrículas nos cursos a distância, o aumento entre 2009 e 2015 foi de 66%, sendo um crescimento de 90% na rede privada e uma queda de 26% na rede pública. A maior concentração de matrículas na EAD está na faixa etária dos 25 aos 34 anos (41,3%).

Queda no ingresso de novos alunos

A pesquisa do Semesp baseado no Censo confirmou os dados já divulgados pelo Inep que mostravam queda no número de novos alunos no ensino superior. A queda foi de 8,4% na rede privada entre 2014 e 2015.

Taxa de evasão em alta

A pesquisa mostra que, desde 2010, a taxa de evasão no ensino superior está em crescimento. "Em 2015, a taxa de evasão dos cursos presenciais no país atingiu o índice de 28,6% na rede privada e 18,4% na rede pública. Nos cursos EAD, no mesmo ano, o índice chegou a 34,2% na rede privada e 28,7% na pública", aponta o estudo.

 

Aumento dos concluintes

O aumento no total de alunos que conquistam o diploma é um dos efeitos do aumento total dos alunos matriculados depois da expansão de programas como o Fies e o Prouni.

“O que chama a atenção nessa edição é que o número total de concluintes em cursos presenciais no Brasil registrou aumento de 9,3% de 2014 a 2015 (eram 841 mil e passaram a 919 mil em 2015) e o número total de concluintes nos cursos a distância cresceu 23% de 2014 a 2015 (eram 190 mil e passaram a 234 mil)”, afirma o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato.

Segundo Capelato, a pesquisa aponta que houve um aumento na proporção de alunos concluintes no ensino superior privado nas faixas de renda inferiores a 3 salários mínimos e de jovens pertencentes a classe C, justamente o público alvo dos programas governamentais.

 

Cursos presenciais mais procurados na rede privada

Veja abaixo a lista com os dados de matrículas absolutas em 2015:

 

Direito - 764.548 matrículas (em 2015)

Administração - 506.407

Engenharia civil - 300.374

Enfermagem - 224.876

Ciências contábeis - 219.113

Pedagogia - 211.408

Psicologia - 197.324

Arquitetura e urbanismo - 140.762

Engenharia de produção - 129.249

Fisioterapia - 126.692

Engenharia mecânica - 97.342

Gestão de pessoal / recursos humanos - 93.412

Formação de professor de educação física - 93.288

Educação física - 86.766

Nutrição - 86.218

Farmácia - 85.298

Publicidade e propaganda - 81.762

Medicina - 79.023

Odontologia - 77.069

Engenharia elétrica - 70.135

 

Cursos EAD mais procurados na rede privada

Veja abaixo a lista com os dados de matrículas absolutas em 2015:

 

Pedagogia - 316.523 matrículas em 2015

Administração - 173.619

Serviço social - 93.968

Ciências contábeis - 91.321

Gestão de pessoal / RH - 86.834

Empreendedorismo - 59.421

Form. professor de educação física - 39.759

Gestão logística - 35.751

Administração pública - 32.911

Gestão ambiental - 27.193

Form. professor de história - 25.907

Análise e desenvolvimento de sistemas - 23.200

Marketing e propaganda - 19.671

Gestão financeira - 17.655

Form. professor de matemática - 17.402

 

Procura pela pós graduação

As matrículas totais em cursos de pós-graduação para mestrado, mestrado profissional e doutorado alcançaram 252 mil em 2015, um crescimento de 8,3% em relação a 2014 (232 mil). Na rede pública o aumento chegou a 7,2% (210 mil matrículas contra 196 mil em 2014). A rede privada, apesar do acréscimo no número de matrículas ter chegado a 14%, (42 mil em 2015 contra 37 mil no ano anterior), foi responsável por apenas 17% do total.

 

Regime de trabalho dos professores

Nas instituições de ensino superior da rede privada, em 2015, 31% de docentes em exercício eram especialistas, 48% mestres e 21% doutores. O regime de trabalho desses docentes em exercício, no mesmo período, era 38% parcial, 37% horista e 24% em tempo integral sem dedicação exclusiva, ficando somente 1% em tempo integral e dedicação exclusiva ao trabalho.

 

Histórico da pesquisa

No ano passado, tendo como base o Censo de 2014, a pesquisa apontou que os alunos que têm contrato com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) desistiam do curso universitário com menor frequência do que os demais estudantes das universidades privadas.

 

Galeria de Imagens

Veja as mais acessadas