Vereadora de Santa Cecília é cassada por abuso de poder econômico - Radio Tropical FM 99.1
(49) 3537.0980
Telefone
(49) 99104.0013
Celular SMS / WhatsApp
Acompanhe
nas redes sociais
Concorra a prêmios! Seja o primeiro
a saber dos sorteios e promoções.

Santa Cecília Vereadora de Santa Cecília é cassada por abuso de poder econômico

Vereadora de Santa Cecília é cassada por abuso de poder econômico

A vereadora de Santa Cecília, Scheyla Rosa Fontana Granemann de Souza, foi cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral na sessão ordinária desta segunda-feira, 8. Além disso, ela foi declarada inelegível pelo período de oito anos. O motivo que ensejou a perda do mandato foi a prática de abuso de poder econômico, caracterizado pelo pagamento de combustíveis a terceiros.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi interposta pelo Ministério Público Eleitoral contra a decisão do juízo da 51ª Zona Eleitoral (Santa Cecília), que tinha julgado improcedente a ação por entender que a conduta ilícita não teria sido comprovada.

O relator do caso, juiz Davidson Jahn Mello, após analisar as provas, concluiu que o conjunto probatório evidencia que a distribuição indiscriminada de combustível ocorreu durante todo o período eleitoral.

“Portanto, somente no dia das eleições – quando já não mais admitida a realização de propaganda eleitoral de qualquer natureza – foram abastecidos, ao todo, 8 veículos – 3 por determinação pessoal do recorrido Guilherme (esposo da vereadora), por volta das 10h, e outros 5 a mando do recorrido Juarez, por volta das 12h-, exatamente a quantidade de abastecimento lançada na conta mantida por Guilherme junto ao referido posto de combustível no dia das eleições, conforme se observa do Relatório de Vendas para Clientes”, destacou o magistrado.

Ao final do acórdão, o relator do processo salientou que os votos obtidos por candidato a vereador, cujo registro encontrava-se deferido na data do pleito eleitoral, não são anulados, mas contados a favor da legenda pela qual o parlamentar posteriormente cassado se candidatou.

Dessa forma, a vaga deixada pela vereadora deverá ser ocupada por suplente.

Veja as mais acessadas